O que desperta a criatividade?

O que está acontecendo aqui?! Incentive o cérebro a buscar uma nova forma de ver esta foto!

Criatividade é a capacidade de criar, inventar e imaginar; é a qualidade do que é original e inovador. Criatividade é dar asas à imaginação, deixar a mente leve e aberta a ideias que possam parecer malucas em um primeiro olhar, mas que podem ser a resolução de um problema. 

Ser criativo nem sempre é uma tarefa fácil. Mas podemos mudar “ser criativo” para “estar criativo” e olhar com curiosidade um momento inspirador. Fala-se muito que para inovar é preciso quebrar os padrões convencionais, fugir dos modelos prontos. Mas como fazer isso?

Veja aqui o que diz um artigo da Revista Educação:

De acordo com Emma Seppälä, diretora de ciências do Centro para Pesquisa e Educação em Compaixão e Altruísmo da Universidade de Stanford, as melhores ideias vêm do relaxamento. Ela diz: “A criatividade acontece quando sua mente está sem foco, sonhando acordada ou ociosa”.

Já para Andréa Vieira Zanella, do departamento de pós-graduação em psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), exercitar o contato com o diferente, com o lúdico e tentar “imaginar o inimaginável” é condição para proporcionar um ambiente criativo. 

E o psiquiatra e escritor Mauro Maldonato, da Universidade de Basilicata, Itália, afirma: “Muitas evidências apontam para o fato de que a inteligência criativa não vai avante de maneira sistemática, mas aos saltos, por analogia e divergência, e não por meio de estratégias convergentes”.

Seguindo estas concepções podemos entender que é importante ter uma atitude mais descontraída, experimentar o diferente. O que faz a criatividade surgir é nos darmos ao luxo de baixar a guarda, de relaxar e estar aberto a sair do convencional. 

Queremos alcançar as boas ideias, mas normalmente elas vêm misturadas, embaralhadas e precisamos ter paciência para separar aquilo que faz sentido. Às vezes, a melhor ideia vem de algo completamente aleatório e sem sentido, mas que o olhar atento reconhece e evidencia o que há de bom e transforma em algo inédito.

Relaciono aqui algumas sugestões do que podemos fazer para potencializar este estado de criatividade: 

  • inventar e reinventar: modelar a argila, amassar e sentir a textura, depois desfazer e começar de novo 
  • procurar soluções alternativas para uma situação específica: bike, uber, 99 ou a pé? com o trânsito de S. Paulo, talvez a pé seja melhor;)
  • diversificar o modo de fazer as coisas: que tal observar uma foto de cabeça pra baixo? 
  • transformar tarefas rotineiras em atividades prazerosas: lavar a louça ouvindo música e cantando!
  • fazer caminhadas: ir por um trajeto diferente e observar com curiosidade o que há em volta.
  • dedicar mais tempo para a diversão: vamos jogar Rummikub? 
  • diminuir a visão crítica e perfeccionista: “o feito é melhor que perfeito”

A criatividade vem através de nossa vivência: nosso repertório pessoal, as experiências que passamos: as viagens que fazemos, os cursos de que participamos, a música que ouvimos, nossa carga emocional, nossos relacionamentos. A criatividade se constrói a partir dessa colcha de retalhos que é nossa vida e que nos torna capazes de surpreender com ideias simples e inovadoras.