As aulas começaram?

Foto Pexels

As férias quase sempre são um momento de diversão, de alegria, de viagens, de mudança das rotinas. Acordar mais tarde, tomar um café da manhã mais saudável, sem pressa, assistir a vídeos sem culpa. Escolher o que fazer com o tempo, não usar o relógio, enfim, relaxar.

Mas agora as aulas estão de volta e retomar os estudos pode trazer certo desconforto. Afinal, pra que estudar? Ouvi exaustivamente a resposta para esta pergunta, pois na minha família o estudo não era uma questão a ser discutida. Era obrigatório: “Se você quer ser alguém, tem que estudar”. 

Então, já que é inevitável, vamos pensar o que fazer para trazer a alegria das férias para o dia a dia dos estudos. 

Cumprir horários, participar das aulas, entregar trabalhos bem feitos, estudar para as provas são exigências para ter bons resultados e alcançar as qualificações que desejamos. Passar no concurso, entrar na melhor universidade, ser aceito no mestrado, no doutorado. 

Decisões trazem consequências. Escolher o curso adequado aos interesses e aptidões vai garantir o maior engajamento e o melhor comportamento em relação a ele. Fazer o que gostamos é o melhor incentivo para continuar fazendo. É o que traz ânimo e motivação.

Por outro lado, quando entendemos que o conhecimento gera sabedoria e também alegria, podemos levar esta emoção às nossas práticas diárias. Podemos usar nossa capacidade de raciocínio e reflexão e tirar bom proveito do conhecimento que adquirimos.

Um bom livro, um bom café. Foto Pexels

Agora, o mais importante é que podemos aprender nas férias e nos divertirmos nas aulas. Como fazer isso? O conhecimento não vem unicamente quando estamos sentados assistindo aulas, ele está em toda a parte: ler bons livros, visitar museus, assistir TEDs, conversar com pessoas que não fazem parte de nosso círculo social, tudo isso enriquece  nosso repertório cultural. Podemos estimular nossa capacidade de observar e exercitar nosso poder de tirar conclusões independentemente do momento, em época de aulas ou nas férias. Aprender sempre é bom.